Judocas conquistam medalhas em Registro

Escrito em 19/09/2019
Imprensa

Quatro judocas trouxeram medalhas para Apiaí no último domingo (16), depois de participarem do Toraichiro Suzuki, competição que aconteceu no Ginásio Municipal Mário Covas, em Registro. O evento contou com a participação de diversos municípios do Litoral Sul e do Vale do Ribeira.

Sueli Dias de Pontes, tem trinta anos e treina judô há dois meses. Essa foi a primeira competição que participou, a que voltou com uma medalha de ouro ao competir pela categoria master pesado. “Foi um momento inesquecível, no começo eu fiquei com medo porque só fiz dois meses de curso, mas quando eu cheguei lá meu coração saiu pra fora da boca. Foi uma vitória, a primeira de muitas”, comenta Sueli.

A competição também foi especial para Cleonice Bueno dos Santos, de 29 anos, que treina judô há sete meses. Segundo a judoca, essa foi a primeira vez que visitou outro município e a felicidade foi ainda maior quando trouxe para casa uma medalha de prata representando o segundo lugar na categoria master pesado. “Eu fiquei muito nervosa, ansiosa, agitada. Eu nunca tinha saído pra fora daqui, foi a primeira vez e eu voltei com uma medalha. Minha família toda está orgulhosa de mim e eu também estou feliz, quando ganhei a medalha não consegui tirar do pescoço”, afirma sorrindo.

A competição também foi sinônimo de realização para Kauane Caroline que recebeu medalha de bronze ao competir na categoria sub 15, e também para Kaylle Duarte que competiu na categoria sênior leve e também ganhou medalha de bronze.

Conquistas como essa são possíveis graças ao Instituto Paulo Tsujimoto, que há quatro anos realiza trabalhos direcionados ao esporte, em Apiaí. De acordo com o diretor do instituto, Paulo Tsujimoto, a conquista dos alunos também é própria. Judoca há vinte e oito anos, o sensei comenta sobre essa oportunidade. “São vários sentimentos, são oportunidades e sonhos que nós podemos realizar por meio do esporte, coisas simples que ficam marcados para o resto da vida. Pra mim a satisfação é enorme, faço judô por amor e essas realizações acabam sendo concretizadas, é como se fosse um prêmio, a felicidade deles. Eu sou grato por toda oportunidade que eu tenho de poder ensinar judô”, comenta o professor.

No início, o instituto contava com a prática de futebol, basquete e outras modalidades esportivas, mas com o tempo, devido a capitação de recursos, apenas o judô permaneceu. O Instituto Paulo Tsujimoto é uma unidade filantrópica, em outras palavras conta com a colaboração da população por meio de doações, sem fins lucrativos. No momento, o projeto mantém vinte alunos, enquanto os outros auxiliam com uma taxa, o valor é revertido para custear as inscrições e viagem dos alunos. “Muitas pessoas acreditam no nosso trabalho e a ideia é continuar divulgando o judô porque ele realmente é bom para o ser humano e ajuda cada vez mais. Precisamos de apoio e somos gratos a todos os comércios que ajudam e colaboram com o sonho,” diz.

As medalhas conquistadas pelos alunos agora estão expostas na parede da casa de cada um. Cleonice Buenos afirma que a primeira ficará dentro de um quadro e as outras que virão, ficarão penduradas ao lado, símbolo de conquista e sonho de quem não deseja participar só de uma competição.

O Instituto Paulo Tsujimoto fica na rua Parascevia Nedopetalski, nº 95 no Jardim Izi, em Apiaí.

Malu Martins – Assessoria de Imprensa